O ato de doar leite pode ser considerado como o de doar vida

Por Jean 17/05/2019 - 15:45 hs


O Dia Nacional de Doação de Leite Humano comemorado anualmente no dia 19 de maio foi instituído pela Lei nº 13.227, de 28 de dezembro de 2015, com o objetivo de estimular a doação de leite materno e promover debates sobre o assunto.

De acordo com a pediatra da Unimed Campo Grande, Dra. Maria Claudia Mourão Santos Rossetti, a amamentação traz diversos benefícios para o bebê e deve começar já na primeira hora de vida. 

“Na fase oral, o sugar, o pele a pele, mãe e bebê é muito importante para o emocional do bebê. Depois disso, temos que pensar que o leite materno é o alimento mais completo para o bebê. Ele vem com a proteína certa, com os anticorpos que vão combater algumas doenças, com lactobacilos que vão colonizar com as bactérias do bem”, avaliou.  

Ainda de acordo com a especialista, além dos elementos citados, o leite humano possui água e até mesmo a gordura necessária para o desenvolvimento da criança. 

O leite materno é tão importante, que todas as crianças prematuras e mesmo não prematuras, precisam dele. Há mães que estão com seus filhos na UTI, e precisam amamentar seu bebê, é então, o momento que elas podem ser beneficiadas com as doações de leite humano. A pediatra ainda explica que para doar é muito simples.  

“As mães que podem doar são as que possuem bastante leite, que o neném está satisfeito e ainda sobra. Para doar é só procurar um banco de leite da cidade e levar as sorologias de HIV, VDRL e as demais sorologias que fazem na gestação.” 

Com esse gesto de amor tão grande, o ato de doar leite também pode ser considerado como doar vida, pois o leite da doadora é muito importante, ajuda a salvar vidas e são verdadeiros remédios para as crianças que necessitam.

Unimed